quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Alúmen

Unindo cacos - quase arte -
Fez um novo - era velho -
Fez-se novo - quase o mesmo -
Há no mundo quem não saiba - pouca gente -
Dos que devem, poucos temem - é coragem -
E os que temem sofrem antes - consciência -
Mas, veja só, que coisa é a vida - curiosa -
Pois, da lambuja fiz choroso o repartir-me - inerente -

Mas não deves; menos temes - é o que dizes -
E, num sorriso, vens juntar-me - adstringente.

2 comentários:

Hélder Silva disse...

Como é que pode brincar com as palavras desse jeito?

Laís Freitas disse...

O que seria da arte sem a brincadeira? rsrsrs
Obrigada, Heldinho, seus elogios são muito importantes! =**